INTELIGÊNCIA EMOCIONAL – UMA COMPETÊNCIA DA ATUALIDADE

PAULA IARA DE ABREU DA TRINDADE

PAULA IARA DE ABREU DA TRINDADE Publicado 06/04/2020 


INTELIGÊNCIA EMOCIONAL – UMA COMPETÊNCIA DA ATUALIDADE 

Vivemos numa sociedade onde as organizações enfrentam a todo instante a competitividade e algumas variáveis como tempo, qualidade, custo e inovação definem seu diferencial num mercado altamente globalizado e disputado. Para que os objetivos sejam alcançados, o leme é dirigido por pessoas. Com o passar dos tempos a relação entre as organizações e o capital humano mudou drasticamente. Os colaboradores deixaram de ser apenas parte do processo produtivo e passaram a ser foco, ocupando um papel determinante no sucesso das organizações. Em contrapartida as organizações passaram a exigir competências variadas dos seus colaboradores como estratégia competitiva, contando com responsabilidade, esforço, comprometimento e dedicação. Dentre as competências exigidas o comportamento passou a ser um desafio nas organizações em razão das influências intrapessoais e interpessoais. Devido a isto, esta pesquisa analisou a inteligência emocional aplicada ao comportamento humano como competência requisitada atualmente aos indivíduos nas organizações, com intuito de atingir níveis elevados de competitividade, empregabilidade, qualidade na produção de um produto e/ ou prestação de serviço,produtividade, clima organizacional e desempenho. Saber controlar e gerenciar as emoções e ter habilidade para compreender as ações dos outros tornou-se um diferencial no mundo organizacional.

 Hoje, além do conhecimento técnico, o mercado exige um profissional com autoconhecimento atrelado ao autogerenciamento, automotivação, empatia e habilidades sociais. A Inteligência Emocional (IE) ganha posição na vida organizacional e mostra caminhos para que o ambiente mude através do controle psíquico do profissional. A IE não só faz sucesso nas organizações como resgata a saúde dos profissionais. Identificar os vícios faz bem, faz rever conceitos, faz mudar a rota, faz acontecer. Da mesma forma que reconhecer as qualidades impulsiona, estimula, direciona. No ambiente corporativo ela auxilia na colaboração e no trabalho em equipe, nos relacionamentos em grupos diversificados, no gerenciamento de pessoas com diversas culturas, na comunicação clara e eficaz, na adaptação às mudanças. [...] "ao olhar para as mazelas psíquicas e sociais do mundo moderno, constatamos que cometemos um erro gravíssimo. Esquecemos de realizar o mais importante treinamento: decifrar e aplicar os códigos da inteligência. Sem eles não podemos desenvolver nosso imaginário, nossa capacidade de superação e nossas potencialidades intelectuais." (CURY, 2015, p. 11) 

A maioria das organizações cada vez mais percebe a importância de considerar as emoções e sentimentos na gestão das pessoas e abre espaço para o profissional capaz de desenvolver esta competência. Para Slivnik (2012, p. 31) [...] "Os profissionais que as empresas buscam precisam ir além da qualificação técnica. Eles precisam também de habilidades comportamentais adequadas, que complementam seu conhecimento no seu ramo de negócios e expandem suas possibilidades de atuação.


sobre o tema INTELIGÊNCIA EMOCIONAL – UMA COMPETÊNCIA DA ATUALIDADE,: responda - Como inteligência emocional contribui na criação de ambiente de colaboração e trabalho em equipe, interação em grupos diversificados, na produtividade e competitividade.  ?

 

Voltar ao topo