O Perfil do Educador no Século XXI

KAIRON DOS SANTOS ALMEIDA

KAIRON DOS SANTOS ALMEIDA Publicado 25/03/2020 


Fórum para Acadêmicos do 6° Semestre 

Tema: O PERFIL DO PROFESSOR NO SÉCULO XXI.


Autor: Olavo Fernando Tamburus
 Data: 07/01/2015

RESUMO
 
 O professor do século XXI propõe um perfil mais articulador e de viabilização do contato dos alunos, e de suas comunidades, com o conhecimento, num processo participativo, crítico, fundamentado nas aspirações e nos impasses cotidianos. Definitivamente, deixa de ser compreendido como o que evita o risco e controla o processo educativo, e volta a ser um orientador, um intelectual, inserido num projeto social e não num projeto burocrático, técnico, que define a priori uma dinâmica social mais adequada ou que serve a interesses privados, individualizados. O presente artigo tem como objetivos analisar o perfil do professor durante o século passado e a nova proposta para o século XXI.
 
 Palavras-chave: Educador, Escola, Professor, Século XXI.


 
 1.INTRODUÇÃO
 
 Muito se discute sobre o perfil do professor do século XXI diante das demandas que se apresentam no dia a dia de uma escola e de uma sala de aula. Trata-se de um assunto que tem sido debatido em congressos, jornadas pedagógicas e encontros que se dedicam exclusivamente a falar de educação, e motivado por experiências bem e mal sucedidas no âmbito escolar.   Apenas para relembrar, o profissional da educação, por vários anos, foi chamado de professor, ou seja, uma pessoa que estudou os conteúdos sobre determinada área e se preparou para transmiti-lo a seus alunos. Profissional que dominava os conhecimentos sobre determinados assuntos e tinha como única incumbência ensiná-los e repassá-los.
 
 Mais tarde, diante das mais variadas situações que passaram a se apresentar na escola e, principalmente, na sala de aula, esse profissional começou a absorver novas funções, passando a ser chamado, por muitos, de educador, que consiste na pessoa que detém as informações a respeito de determinada área e as compartilha com os educandos. Agora, surge uma nova definição para o profissional que leciona: orientador de aprendizagem. Trata-se daquele que conhece determinado assunto, mas, em vez de apenas transmiti-los e compartilhá-los, também motiva os estudantes a buscá-los. Exerce o papel de orientador, acompanhando de perto o desenvolvimento da atividade proposta em consonância com a realidade. Seu objetivo é contribuir para a aprendizagem do estudante, não de forma descontextualizada, mas sim relacionando o que se aprende com o que se vive. Ao mesmo tempo, ajuda o estudante a desenvolver a autonomia e o espírito crítico, preparando-o para o mundo do trabalho e o exercício da cidadania.


 
 Essa nova visão do professor leva-se em conta as mudanças pelas quais a sociedade vem passando ao longo dos anos. Da mesma forma, o estudante de hoje não é o mesmo de décadas atrás, principalmente após a democratização do acesso à internet, no fim dos anos 1990. Os alunos das escolas, especialmente as localizadas nos centros urbanos, são crianças que interagem desde cedo com as novas tecnologias de informação e de comunicação, permitindo que as mesmas adquiram um conhecimento prévio sobre vários assuntos que mais tarde vão ser tratados pelo profissional da educação em sala de aula. As informações acadêmicas deixaram de ser privilégio do professor e passaram a apresentar uma universalização, acessível a todos. Isso explica um pouco a terminologia orientador de aprendizagem e justifica a necessidade de se ter conhecimento sobre outras áreas por parte do professor, principalmente as novas tecnologias de informação.



Voltar ao topo